Ferramentas computacionais

Soluções para sua instituição

Desenvolvemos sistemas computacionais de alto desempenho para hospitais, ferramentas científicas para universidades e consultoria tecnológica para órgãos públicos. Veja as soluções para elevar a eficiência da sua instituição:

Sistemas especialistas

Sistemas de incentivo ao auto-exame para elevar a adesão do paciente ao tratamento

Desenvolvemos interfaces computacionais inteligentes em qualquer especialidade para educar e incentivar o paciente a fazer seu auto-exame personalizado. A pouca adesão aos tratamentos e a alta frequência de consultas, muitas  vezes desnecessárias, em hospitais e postos de saúde, decorrem em parte da falta de conhecimento dos pacientes sobre o seu estado e sobre o funcionamento do sistema de saúde. Os sistemas especialistas representam uma grande revolução para clínicas e hospitais, bem como para enrriquecer as consultas de profissionais fora de detrminada especialidade, pois tornam o auto-exame preventivo personalizado para as condições individuais do paceinte.

Reduza a frequência de consultas desnecessárias com um canal de informação dinâmico

Fale conosco

Sistemas de auxílio à decisão clínica

Utilize algoritmos inteligentes para aumentar a precisão na tomada de decisões clínica

SADs são sistemas computadorizados com algoritmos científicos que auxiliam os profissionalis da saúde nas tomadas de decisão sobre diagnóstico e tratamento. Os sistemas desenvolvidos pelo Grupo Prática Clínica possuem algoritmos desenvolvidos para que as decisões sejam baseadas em evidências científicas, pois sua base fundamenta-se nas estatísticas clínicas e testes de hipóteses recomendadas pelas organizações internacionais de saúde. Nossos profissionais são autores das obras que fundamentam o campo da ciência aplicada à prática clínica.

Automatização de cálculos, rotinas e lógicas científicas para tomar decisões corretas 

Fale conosco

Inteligência artificial

Torne seu serviço de saúde eficiente com as mais avançadas tecnologias

Hospitais, universidades e gestores públicos podem utilizar sistemas computadorizados 'treinados' para aprender a reconhecer padrões de doenças, epidemias ou desfechos de tratamentos, gerando estimativas precisas e novas informações (analse da sinergia entre diferentes drogas, diagnóstico de doenças, estimativa das melhores intervenções para o caso individual do paciente). A criação de modelos a partir de um banco de dados possibilita na prática análises quantitativas além da capacidade humana. Se a prática baseada em evidência era fundamentada no nível de evidências de fontes (artigos) externas, o que gerava limitação na acurácia do tratamento, haja vista os dados serem provenientes de ambientes e populações distintas, a inteligência artificial refinou a acurácia da prática clínica por meio da utilização de dados dos prontuários hospitalares e serviços de saúde oriundos do mesmo ambiente do paciente

Inteligência artificial na sáude = banco de dado + algoritmos inteligentes 

Fale conosco